• Flora Quinhones

Blattes contra a privatização da Corsan

Atualizado: 23 de mar. de 2021



Blattes tratou em tribuna sobre a privatização da Corsan. O vereador relembrou aos colegas que hoje a Corsan atende mais de 300 municípios e que não existem bons exemplos de lugares em que a água foi privatizada. Sendo eles, problemas para a população com as taxações alta e baixa qualidade do serviço.


Ricardo reforçou a ideia de que a água é um bem público e por isso o Estado tem o compromisso de garantir o saneamento e o abastecimento da população, considerando que a água não deve ser tratada como um mero bem que pode ser comercializado.


Ele ainda destacou que a preocupação é ainda maior em Santa Maria, considerando que a prefeitura renovou o contrato com a companhia por um período de muitos anos e que pode impactar de maneira considerável no planejamento do município.


O vereador manifestou: “A tentativa do governador é tirar a possibilidade do povo gaúcho opinar sobre as privatizações. É muito importante nós nos atentarmos contra isso, justamente porque entendemos a água como um bem público e uma bem que tem que estar a disposição da população. Nós não podemos largar na mão de interesses mercadológicos a condição de ter um sistema de saneamento. Fica aqui a manifestação contrária a decisão do governador. Temos sim, que fazer um amplo debate sobre a privatização da Corsan, mas sobre tudo, incluindo o povo gaúcho”.

__


No uso do espaço de liderança, Blattes retomou a defesa pela Corsan e fez um apelo para que todos os vereadores trabalhem unidos por uma moção em favor da água pública, do saneamento público e da Corsan.


Ele explica que tirar a possibilidade do povo gaúcho opinar sobre o assunto, abre uma brecha para que outras empresas também possam ser privatizadas, como o Banrisul.


Ele também fez ponderações sobre a razoabilidade do comércio pedir socorro já que o governo Federal e Estadual não oferece subsídios que possam socorrer o setor produtivo.


“Defender o governo federal e Estadual é da política. Mas aqui, nós temos que dizer o que está funcionando e o que não está. E lamentavelmente o governo federal não está funcionando”, critica o vereador.


Ricardo relembra que Santa Maria e o Brasil inteiro estão em estado de calamidade. E não existe a opção de salvar um e outro, é preciso salvar as pessoas e as empresas.

“O comércio está sofrendo no Brasil inteiro e é por falta de apoio e suporte do Governo Federal. Que não garante subsídio para salvar a economia”, explica o vereador.