• Flora Quinhones

Blattes discute temáticas sociais com a reitora da UFN

Na tarde desta terça-feira, dia 12, o vereador Ricardo Blattes realizou uma visita para a reitora da Universidade Franciscana (UFN), Irani Rupolo. A reunião foi uma conversa aberta sobre alguns problemas crônicos da cidade e a atuação social que a universidade subsidia junto aos alunos e comunidade.






A conversa iniciou com uma breve contextualização sobre temáticas importantes, como restauração do patrimônio histórico, gestão de resíduos, mobilidade e desenvolvimento urbano. Neste sentido, a reitora manifestou seu desejo de trabalhar em parceria com grupos estratégicos da cidade para que se resolva dignamente a questão da Gare. “Que ninguém explore individualmente com ganho. Que invista! Mas que aquilo seja um espaço público da cidade, porque ali é um espaço histórico”, dialoga a irmã.


Na conversa, o vereador citou a vantagem de Santa Maria ser uma cidade universitária e que portanto, tem uma grande possibilidade de contribuição para projetos e ações sociais. Desta forma, a reitora reiterou ao vereador sobre os 10% de cargas horárias de extensão que a UFN cumpre. A partir dela, alunos de todos os cursos têm a possibilidade de atuar em projetos arquitetônicos, postos de saúde, ambulatórios, processos jurídicos, jornalismo sociais, desta forma, ajudando na cidadania promovida a comunidade.


Um dos assuntos abordados, foi a gestão de resíduos e a importância do município pensar a estrutura proporcionada para aqueles que vivem da reciclagem. Blattes contextualizou sobre como o caminhão da prefeitura passa e recolhe o lixo, seja ele reciclável ou não, e é remunerado pelo peso do caminhão, sendo pago muito mais do que é pago para o catador que vive da reciclagem. Sendo o serviço o mesmo, o que estimula uma espécie de trabalho escravo. Por sua vez, a reitora abordou as ações sociais da universidade junto a um grupo de catadoras que moram no Bairro Alto da Boa Vista, mas reforçou seu apoio para um trabalho conjunto sobre o assunto.


Blattes salientou a necessidade de se colocar essas temáticas na pauta do dia-a-dia. “É preciso sensibilizar a imprensa, as entidades de ensino superior e empresariais, para que a gente possa avançar dentro da Câmara de Vereadores. Avançar no tensionamento para que o poder executivo tenha condições de enfrentar um tema delicado! Não no discurso politiqueiro que a gente vai conseguir resolver!” afirma o vereador.


A reitora completou a fala dizendo: “Qualquer um dos assuntos que a gente tratou, seja ele o Centro Histórico ou a questão da reciclagem, já daria pauta para um parlamentar durante 4 anos. De tanto problema que se tem! E seria significativo e resolutivo para muitas pessoas! Valorizaria a propriedade desse povo; os pequenos comércios da região… E essa questão dos catadores, é algo ambiental de grande valor, dentro dessa perspectiva de que muitos trabalham, e seu trabalho vale pouco e outros não. Que bom se a gente pudesse atenuar essa desigualdade". Ela ainda manifestou sua parceria para qualquer projeto que beneficie a comunidade.


A reunião também tratou de outras bandeiras do vereador, entre elas a acessibilidade e a educação inclusiva. Após uma conversa muito propositiva, o vereador colocou o mandato à disposição e declarou suas intenções de manter uma relação próxima com a instituição e seus projetos.