• Flora Quinhones

Blattes faz defesa pela valorização do judiciário

Atualizado: 18 de ago.

O vereador Pablo Pacheco (PP) fez uma Moção de Protesto na Câmara de Vereadores de Santa Maria, destinada ao Congresso Nacional, relativa à recomposição salarial de 18% dos vencimentos de magistrados e servidores do Poder Judiciário, aprovada em 10/08/2022 pelo Supremo Tribunal Federal. Em resposta, o vereador Ricardo Blattes(PT) foi a tribuna para rebater as críticas. Em manifestação, Blattes disse: "Eu também sou contra privilégios, mas nós temos que diferenciar o que é privilégio e o que é o direito a um serviço para a população. O judiciário é uma garantia para quem não conhece os seus direitos" afirma Ricardo. O parlamentar explicou que a moção proposta tenta dizer que a reposição salarial dos servidores de magistrado não é razoável. Mas é direito dos trabalhadores terem o seu trabalho valorizado. Felizmente, a partir desta intervenção em plenário, a moção foi rejeitada por 11 votos contrários.


Votaram CONTRA a Moção de Protesto:


Ricardo Blattes (PT)

Marina Callegaro (PT)

Alexandre Pinzon Vargas (Republicanos)

Givago Ribeiro (PSDB)

Luci Duarte (PDT)

Rudys (MDB)

Getulio Vargas (Republicanos)

Adelar Vargas (Bolinha) (MDB)

Maria Rita (PCdB)

Manoel Badke (Maneco) (União Brasil)


Votaram a FAVOR a Moção de Protesto:


Proponente da Moção: Pablo Pacheco (PP)

Pastora Lorena (PSDB)

Paulo Ricardo Siqueira Pedroso (PSB)

Roberta Leitão (PP)

Tony Oliveira (Podemos)

Admar Pozzobom (PSDB)

João Ricardo Vargas (Coronel Vargas) (PP)

Tubias Calil (MDB)

Anita Costa (PP)

Danclar (PSB) Voto de Desempate: Valdir Oliveira (PT) - presidente da Câmara de Vereadores Veja discurso completo: