• Flora Quinhones

Deficit previdenciário é pauta de reunião da COF com IPASSP


Na tarde desta quinta-feira (09), a Comissão de Orçamento e Finanças (COF) promoveu uma reunião de trabalho com integrantes do IPASSP (Instituto de Previdência e Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Municipais), tendo como pauta o déficit previdenciário e a projeção atuarial. Estavam presentes os vereadores integrantes da COF - Werner Rempel, Ricardo Blattes, Tubias Callil, Manoel Badke e Lorena dos Santos – e os vereadores Roberta Leitão, Givago Ribeiro e Luci Duartes. Pelo IPASSP, compareceram Adriano Venturini, contador e chefe da equipe de contabilidade; Adriano Scherer Silveira Silva, assessor técnico e Eglon do Canto, presidente da autarquia. O presidente da COF, vereador Werner Rempel, explicou que, quando da análise do relatório resumido de execução orçamentária do último quadrimestre de 2021, houve a verificação de que o IPASSP apresenta tendência a acumular déficit preocupante. O vereador Ricardo Blattes, que solicitou a presença do IPASSP em reunião da COF, destacou a disparidade entre as projeções feitas pela empresa contratada para realizar os cálculos e a realidade. Informou que a receita foi de R$ 79 milhões abaixo do esperado, enfatizando que o déficit previdenciário precisa estar no centro do debate porque é um problema de todos e, assim, deve ser enfrentado na busca de soluções.

O quadro técnico do IPASSP esclareceu que o déficit entre receita e despesas está em torno de R$12 milhões ao se considerar a receita patronal de R$ 66 milhões. Além disso, o contador e o assessor técnico explicaram a composição do quadro de receitas e de despesas. Questionados sobre as medidas necessárias para resolver a situação, o presidente da autarquia informou que há uma série de medidas a serem adotadas, cuja iniciativa deve partir do Poder Executivo. Entre as ações, constam a tributação de inativos; reforma da previdência, alteração da lei orgânica e atualização do plano de custeio. Posteriormente, a COF irá realizar mais reuniões de trabalho para aprofundar a análise do déficit previdênciário