• Flora Quinhones

PROJETO SUGESTÃO ACOLHIDO PELO PREFEITO E MANIFESTO CONTRÁRIO AO KIT COVI

No início da noite desta quinta-feira, o vereador recebeu a notícia de que o prefeito Jorge Pozzobom havia enviado um Projeto de Lei que autoriza o Poder Executivo Municipal a adquirir vacinas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 na hipótese de insuficiência de recursos prestados pelos demais entes federados. Desta forma, acolhendo o projeto sugestão enviado na última terça (02) pelo mandato. Agora o projeto segue para tramitação e discussão na Câmara de Vereadores


BLATTES SE POSICIONA CONTRA KIT COVID

Na Sessão Plenária Ordinária do dia 04, o vereador Ricardo Blattes se posicionou contrário ao regime de urgência do projeto que propõe a distribuição do kit Covid-19, protocolado pelo parlamentar Tuibias Caliu. A justificativa pelo voto contrário é baseada no fato de que o eventual tratamento precoce com os medicamentos colocados já está em vigor e há disponibilidade a partir do município. O vereador, que leu o projeto, o parecer da procuradoria, também discorre sobre o manifesto proposto pelo grupo de médicos:

“Eles dizem o seguinte. A situação é precária, não têm vacina, falta leitos e cabe os médicos receitar um tratamento. Mas o projeto não diz isso. O projeto talvez faça, com que num momento em que a gente tem que clarificar para a população, ele traz neblina. Pode confundir tratamento precoce com prevenção. E não é isso”.

O vereador ainda argumenta que os o projeto só faria sentido caso estivessem faltando medicamentos de tratamento para o Covid-19 ou se os médicos estivessem sendo impedidos de receitar o tratamento. O que acontece na pratica, é a Prefeitura de Santa Maria disponibilizar os medicamentos a partir da Assistência Farmacêutica do Município gratuitamente para a população mediante prescrição médica.

Blattes ainda reforça a importância de a população ficar atenta ao tomar medicamentos sem comprovação cientifica de sua eficácia. “A gente não pode criar a ilusão de que a partir desse momento, havendo a distribuição do Kit Covid, o cidadão vai poder chegar lá na farmácia e dizer: me dá um vidrinho desses que eu vou tomar e isso vai me garantir a cura”.