• Flora Quinhones

UM PROJETO DE PARTICIPAÇÃO POPULAR

Na tarde desta terça-feira, dia 26, o vereador Ricado Blattes participou de uma reunião para tratar da revitalização do antigo prédio da reitoria da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), localizado no centro da cidade.

Participaram da sessão, o Pró-Reitor de Extensão da UFSM, Flavi Lisboa, a chefe de ações comunitárias da Coordenadoria de Desenvolvimento Regional e Cidadania, Ana Paula Perlin, a professora Gisele Guimarães, irmã Lourdes Dill e a equipe da Incubadora Social da UFSM, Lucas Veiga e Elisandra Weinitschke. Na ocasião, o grupo apresentou o projeto para o vereador Blattes e para Sidinei Cardoso, presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) e assessor representante do Deputado Paulo Pimenta.

O objetivo era mostrar um plano de trabalho para a revitalização do prédio e justificar o pedido de emenda parlamentar de 250 mil reais, já prometido pelo deputado para financiar a reforma. De acordo com o professor Flavi, o projeto tem o objetivo de reformar a edificação para que se torne um espaço de interface entre universidade e sociedade de uma maneira ampla. “Para dar um sentido e um significado para aquele prédio que é histórico e emblemático para a cidade. A gente pensou que poderia usar esse recurso para requalificação de alguns espaços físicos dentro do prédio, atrelando esses locais com a economia solidária e com a possibilidade de incubação de empreendimentos de economia solidária”, projeta Flavi.

Nesse sentido, está previsto no projeto, a formatação de um espaço de formação na área digital, um laboratório de informática para qualificar esses empreendedores que muitas vezes carecem do conhecimento em redes sociais e programas do pacote office. Também está previsto um espaço coworking e salas de atendimento, para que os empreendedores possam fazer suas reuniões e possam pensar seus produtos de forma mais integrada. Além de um ponto de comercialização de produtos da economia solidária.

De acordo com o grupo, o projeto é muito maior e prevê um espaço onde se possa integrar cultura, lazer e geração de renda em um lugar central que mudaria toda a estrutura do centro. Mas por enquanto, o projeto inicial irá executar o que for possível com o valor destinado pela Emenda Parlamentar. “Estamos pensando em mostrar um bom trabalho com esses 250 mil e quem sabe, dali a gente possa ter planos maiores para esse espaço e ampliar ainda mais a participação desses grupos vinculados a economia social e solidaria”, afirma Flavi.

O vereador Ricardo Blattes colocou-se à disposição para buscar alguns recursos e colaborou com a ideia de, neste mesmo local, se instituir uma espécie de “Casa dos Conselhos”. “Hoje existe um aniquilamento da participação popular nas decisões da cidade. Ao longo dos anos, a maioria dos conselhos vêm sendo diminuídos. E não se dá condições para eles se manterem de pé. Eu proponho essa casa dos conselhos para que se tenha um espaço instituído de participação popular. Acho que conversa com o projeto para o edifício e com as propostas de participação social da cidade”, sugere Ricardo.