• Flora Quinhones

Blattes em tribuna 20/05



Na sessão Plenária dessa quinta-feira, dia 20 o vereador Ricardo Blattes tratou sobre:


MOÇÃO POR ISADORA Blattes fez uma manifestação sobre a Moção de Apelo à Justiça Catarinense pedindo Justiça para Isadora, e agilidade nos processos, proposta pela Vereadora Marina Callegaro. Segundo o vereador essa moção é a maneira do legislativo clamar para que o tribunal de justiças faça o seu trabalho. E assim, não se faça com que a morosidade garanta a impunidade. "Não está se pedindo aqui a condenação ou a absolvição de ninguém. Está se pedindo que a justiça seja feita".


VACINAÇÃO DOS PROFESSORES Blattes usou o espaço de discussão para tratar sobre o pedido de urgência de alteração do projeto que estabelece prioridade de vacinação para professores. Ele fez um apelo para que a casa legislativa trate o projeto com urgência de modo que a tramitação seja realmente rápida.


PREOCUPAÇÃO SOBRE DADOS TRAZIDOS NA REUNIÃO COM A ATU

O vereador aproveitou o período das comunicações da Cetrans para fazer um resumo sobre as preocupações que ficaram após a reunião com a ATU nesta quinta-feira, dia 20. O principal ponto debatido com os empresários foi o processo licitatório e o orçamento destinando para o transporte público. E a partir da conversa, Blattes fez ressalvas sobre problemas que não estão sendo tratados em lugar nenhum do executivo. Além disso, existe um grande desrespeito com o Conselho de Transporte Público que só é chamado quando se trata de tarifa ao invés de representar a população no planejamento do transporte.

Confira detalhes da reunião com a ATU aqui.



CHEGA DE PROMESSAS PREFEITO!

Assim como outros parlamentares, Blattes trouxe ficou preocupado com a vinda do prefeito a tribuna da casa legislativa. "Eu esperava que ele dissesse quais os grandes problemas nevrálgicos da cidade e qual a solução", pleiteia o vereador. Ele ainda aponta que o chefe do executivo não falou sobre o que vai ser feito se a Corsan for privatizada. Qual a solução do transporte coletivo e quando será feita uma gestão de resíduos adequada. Ele ressalta que a pandemia não pode ser justificativa para o não enfrentamento outras questões como a fome que já assola Santa Maria.

"Fiquei surpreso. Imaginei que a essas alturas do campeonato. Com 4 meses de governo, viriam algumas respostas aos questionamentos que fazemos constantemente a essa tribuna"

Confira os questionamentos que fiz em tribuna


O PAPEL POLÍTICO DOS VEREADORES

Em uma última manifestação, Blattes usou o espaço do Bloco Propositivo para fazer uma análise sobre a dificuldade de produção da Câmara de Vereadores. Segundo ele, "Se o executivo não sabe para aonde vai, é obrigação desse parlamento ter um protagonismo e apontar a direção", mas isso não vai ocorrer se os parlamentares não assumirem uma posição política que realmente dê o andamento da casa.

Ele usou como exemplo o PL 9231/2021 que dispõe sobre a obrigação da Prefeitura divulgar informações em sua página oficial sobre todos os Conselhos Municipais. De acordo com vereador, o projeto foi usado como exemplo na cidade de São Pedro do Sul e lá, até mesmo já foi aprovado, enquanto aqui, ainda está em tramitação. Também usou como exemplo o fato de não ter conseguido aprovar uma moção de repúdio ao Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, que marcava a posição da Câmara contra uma política criminosa de desmatamento e que foi desmascara nesta semana. Ações politicas no legislativo que deveriam apontar a direção que a cidade quer andar, mas que lamentavelmente não vem ocorrendo como deveriam já que a produtividade do legislativo ainda está muito baixa.