top of page
  • Flora Quinhones

Coleta seletiva e formação ambiental para professores: as metas do Comitê pelo Meio Ambiente para 20


Foto: Eduarda Costa (Diário)

Com quatro meses de atuação na cidade, o Comitê pelo Meio Ambiente encerra o ano com dois projetos que devem ser lançados em 2023, na área da educação ambiental e da coleta seletiva. Entre as metas, o planejamento do grupo é tirar os projetos do papel, concretizando as ações pensadas em conjunto para futuro mais verde e sustentável para Santa Maria.

Ao todo, foram promovidos quatro eventos que receberam catadores, servidores municipais e prefeituras de outras cidades, em busca de ouvir todos os lados, ponderando acertos e erros na implementação da coleta seletiva. Entre os grandes passos, um projeto de formação de professores em educação ambiental, e a estruturação da coleta seletiva. Ambas devem ser impulsionadas para 2023, e resultarão em uma mudança significativa para a cidade.


Licitação da coleta seletiva deve sair no início do ano


Foto: Eduarda Costa (Diário)

Em um projeto de licitação, a prefeitura de Santa Maria planeja lançar a coleta seletiva da cidade ainda no início de 2023. O contrato deverá ser de destinação final dos resíduos recicláveis para alguma associação ou cooperativa de catadores da cidade.

Em um primeiro momento, a coleta seletiva iniciaria com recolhimento semanal, de forma pequena e em bairros contemplados pela coleta convencional, com lixeiras. Haverá um cronograma de bairros e horários, e recolherá os resíduos de porta em porta. Os bairros centrais, atendidos pela coleta conteinerizada, ficariam de fora, pela densidade e disposição dos contêineres, e receberão ecopontos.

Ainda conforme o que foi anunciado pela prefeitura durante seminário em outubro, o contrato deve prever ações de conscientização nas escolas e instituições, com palestras sobre reciclagem e separação do lixo, para melhor execução e preparação da população.


Formação de professores em estruturação


Para o próximo ano, o Grupo de Trabalho (GT) de Educação Ambiental, ligado ao Comitê pelo Meio Ambiente, planeja o lançamento de um programa de formação sobre educação ambiental nas escolas. Inicialmente, o treinamento será voltado aos professores da Educação Infantil, com possibilidade de evoluir aos alunos e à comunidade.

A ideia é criar, a partir da educação, uma cultura de conscientização ambiental na cidade. Devem ser trabalhadas questões como consumo consciente, produção de resíduos nas instituições e leis de preservação das áreas verdes e de proteção ambiental.

A formação também deve focar em características naturais da cidade de Santa Maria, como os morros, as nascentes e os rios que constroem a paisagem, ensinando aos alunos como cuidar da natureza. Com a formação dos professores, o conhecimento deverá ser aplicado em sala de aula, com linguagem e didática adaptada conforme o ano de ensino, para que fomente nos alunos o sentimento de pertencimento e cuidado pela cidade.

O projeto está em fase de estruturação, e não tem prazo para ser implementado no calendário das escolas. O GT é liderado pela professora Joele Schmitt Baumart, coordenadora dos Anos Finais da Secretaria Municipal de Educação (Smed), e fazem parte professores e representantes das instituições de ensino públicas e privadas da cidade, entre escolas e universidades. Texto: Diário de Santa Maria

Comments


bottom of page